Notícias

Pimentel se livra de duas investigações no STJ

Segundo a Procuradoria-geral da República, não existem indícios concretos para dar prosseguimento às investigações

 

Atendendo a um pedido o Procuradoria-geral da República, duas investigações que corriam no âmbito da Operação Lava Jato contra o governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT), foram arquivadas. Além de Pimentel, outros governadores de estado também tiveram o arquivamento das investigações das quais faziam parte: Luiz Fernando Pezão (PMDB), do Rio de Janeiro; Tião Viana (PT) do Acre; Paulo Hartung (PMDB), do Espírito Santo e Flávio Dino (PCdoB), do Maranhão. Os arquivamentos foram pedidos porque não foram encontrados, segundo a Procuradoria-geral da República, indícios concretos para dar prosseguimento às investigações.

É o que noticia o jornal Estado de São Paulo, nessa segunda-feira (6).

“Ainda estão diligências de investigação pendentes ou aguardando análise procedimentos que envolvem os governadores do Tocantins, Marcelo Miranda (PMDB); de Santa Catarina, Raimundo Colombo (PSD); de Goiás, Marconi Perillo (PSDB); do Paraná, Beto Richa (PSDB); e mais um caso sobre Pezão”, registrou a matéria.

Contra Pimentel permanece, entretanto, as denúncias em curso relacionadas à Operação Acrônimo, que apura esquema de lavagem de dinheiro para campanhas eleitorais.

Em resposta à reportagem, o advogado de Fernando Pimentel, Eugênio Pacelli, reforçou sua confiança na justiça.  “Vender culpados é tarefa das mais simples, não importa separar inocentes de culpados. Confiamos que a Justiça continuará fazendo essa distinção. ”

Comentários

Comentários

Siga-nos no Twitter

© 2017 PODER EM FOCO | desenvolvido por maxwellpas