Notícias

PF fecha cerco e pede registros de endereços ligados a suposto operador de Aécio Neves

 

Os registros de entrada e saída dos endereços ligados ao empresário Oswaldo Borges, apontado por mais de um delator da Odebrechet como o contato indicado por Aécio Neves para recebimento pagamentos do caixa 2 de campanha, foram solicitados pela Polícia Federal no final de dezembro do ano passado. Borges, além de ter sido tesoureiro das campanhas de Aécio Neves à Presidência da República e do PSDB em Minas, capitaneou a licitação para construção da Cidade Administrativa, estimada em cerca R$ 1,688 bilhão.

É o que notícia o site UOL.

A Polícia Federal pediu os registros de acesso das sedes da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig), que foi presidida por Oswaldo Borges entre 2003 e 2004.

Também foram solicitados os registros de acesso das sedes da Minas Máquinas, concessionárias de veículos da qual Borges é diretor financeiro. Um apartamento que teria sido alugado pela Odebrechet para a entrega de dinheiro vivo a pessoas ligadas a Borges, segundo os delatores, também teve os registros de acesso solicitados pela PF.

De posse dessas informações, a Polícia Federal quer confrontar as informações prestadas na delação de Sérgio Luis Neves, ex-diretor executivo da Odebrechet. A partir as delações de Sérgio Neves o relator da operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, o ministro Edson Fachin, autorizou a abertura de inquéritos contra o senador Aécio Neves.

Segundo o delator, em 2014 ele teria repassado a Oswaldo Borges cerca de R$ 5,2 milhões, em caixa 2, para a campanha presidencial de Aécio Neves, bem como a de outros integrantes do grupo político do senador,

Em 2009 cerca de R$ 1,8 milhão também teriam sido repassados a pedido de Aécio Neves, nesse caso, para a campanha de Anastasia ao governo de Minas. A informação foi dada por Sérgio Neves, e por outro delator, Benedicto Barbosa.

Oswaldo Borges, entretanto, em seu depoimento à Polícia Federal, negou que tenha se encontrado com o executivo na sede da Minas Máquinas.

Procurado pela reportagem do site UOL, o advogado de Oswaldo Borges, Carlos Alberto Arges Júnior, disse que seu cliente não o autoriza a se pronunciar sobre o caso.

Também foram feitas ligações e enviadas mensagens de texto ao advogado de Aécio Neves, Alberto Toron, sem que também houvesse retorno.

 

Comentários

Comentários

Siga-nos no Twitter

© 2017 PODER EM FOCO | desenvolvido por maxwellpas