Curtas e Máximas

Odair Cunha comete deslize e supostamente chama professores de “idiotas”

Era para ser um vídeo em que o secretário de Estado Governo, Odair Cunha (PT) daria a posição do governo sobre a paralisação dos professores da rede estadual de Educação. Um “deslize”, entretanto, deixou a categoria enfurecida. Após a conclusão da sua fala, Odair Cunha dispara: “povo idiota”.

O vídeo passou a circular em grupos de whatsapp da categoria, a fim de contribuir para a mobilização dos servidores pela paralisação das atividades, acusando Odair de ter disparado a ofensa contra os professores e trabalhadores da rede estadual de Educação.

A fala até pode estar fora do seu contexto original, mas criou grande embaraço para o governo.

Presidente do PSB vai reforçar articulação para filiação e candidatura de Joaquim Barbosa à Presidência da República

Carlos Ciqueira, presidente nacional do PSB, reuniu-se na manhã desta segunda-feira (19) com a executiva estadual da legenda em Minas. Ele veio a Belo Horizonte avaliar o quadro eleitoral a partir do anúncio da candidatura do senador Antônio Anastasia (PSDB).

Reunido com os deputados estaduais Antônio Lerin e Roberto Andrade, os deputados federais George Hilton, Tenente Lúcio e Júlio Delgado, entre outras lideranças, conjecturou-se que com o quadro de profundo desgaste de tucanos e petistas, a entrada de Anastasia na disputa favorecerá o crescimento e avanço de uma terceira via nas eleições em Minas, hoje, incorporada pela candidatura de Márcio Lacerda.

Ainda no mesmo encontro, Siqueira comunicou aos presentes que nas próximas semanas concentrará esforços na filiação e candidatura de Joaquim Barbosa à Presidência da República pelo PSB.

Embaraço para Macaé?

A greve dos trabalhadores e trabalhadoras da rede estadual da Educação cria embaraços a candidatura da ex-secretária de estado de Educação, Macaé Evaristo.

Setores do Partido dos Trabalhadores diziam que Macaé seria uma das candidatas a deputada estadual mais bem votada do PT na próxima eleição.

Será que a greve vai alterar a perspectiva eleitoral da ex-secretária?

“Você pagou com traição…”

A greve dos trabalhadores da rede estadual de educação mantém a pré-campanha à reeleição do governador Fernando Pimentel (PT) patinando, sem sair do lugar.

Em 2011, o apoio da categoria foi decisivo para a eleição de Pimentel. Além do descumprimento dos acordos firmados anteriormente, a categoria sente-se traída pelo petista.

Isso porque, com dificuldades no caixa, Pimentel teve de parcelar o pagamento do 13º salário dos servidores estaduais.

Médicos e militares receberam o 13º em duas parcelas; dezembro e janeiro. Já os professores tiveram a gratificação paga de quatro vezes. A última parcela será paga no próximo mês de abril.

“Médicos e militares não votaram no PT. Não votarão. Quero ver o Pimentel mobilizar a PM e o CRM [Conselho Regional de Medicina] para tentar a reeleição”, esbravejou um dos diretores do SIND-UTE/MG.

A greve dos professores de 2011 durou 112 dias.

Imagine o eleitor…

Em entrevista para a coluna À Parte, do jornal O Tempo, o senador Zezé Perrela (PMDB) anunciou que não disputará a reeleição ao Senado. Mais que isso: desabafou sobre sua desilusão com a política. Segundo a publicação, Perrela teria lamentado que estariam “colocando a classe de políticos no mesmo patamar”.

Se Perrela está desiludido com a Política, imagine os que o elegeram…

Vereador de Uberaba pede revogação de homenagem a Pimentel

O vereador da cidade de Uberaba, Kaká Carneiro (PR), fez um anuncio inusitado em suas redes sociais. Ele declarou que pedirá, no início do próximo ano legislativo, a revogação do título de Cidadão Uberabense que ele mesmo ofereceu ao governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel ( PT).

O título, aprovado há três anos, teria sido “engavetado” pelo próprio vereador, sem que fosse entregue a Pimentel.  “Engavetei o título, agora quero revogá-lo”, disse Kaká.

Segundo o vereador,  o governador não merece mais a honraria em decorrência de uma “série de atitudes que vem tomando frente ao cargo”. Entre as ações adotadas por Pimentel que desagradaram o vereador, a falta dos repasses do ICMS aos municípios, o que teria prejudicado  o pagamento do décimo terceiro salário dos servidores da Prefeitura de Uberaba.

Ainda pela publicação feita nas redes sociais do vereador, o parcelamento do 13º  dos servidores estaduais — que receberam em 4 vezes — também retiram de Pimentel a homenagem.

Siga-nos no Twitter

© 2017 PODER EM FOCO