Notícias

Aécio pode não disputar reeleição ao Senado

Crédito Foto: Dida Sampaio / ESTADÃO
 

Junto com a notícia de que o senador Antônio Anastasia cedeu a pressão da cúpula do seu partido e aceitou ser candidato ao governo de Minas, veio a informação de que, para entrar na disputa, ele teria imposto condições. Entre as exigências, uma soou como “improvável” e “falaciosa”; maledicência de adversários: a de que ele só entraria na disputa se o senador Aécio Neves não disputasse a reeleição.

E o que até então só era cogitado em grupos de whattsapp de militantes da sigla, virou possibilidade real, em matéria publicada pelo jornal O Tempo, nessa terça-feira (20). Com o título “Tucanos dizem que Aécio não disputará reeleição ao Senado”, a reportagem traz o depoimento de parlamentares do partido reiterando que o senador pode “abrir mão de disputar a reeleição”.

Aécio virou um “estorvo” para o partido depois de ter grampeado pedindo dinheiro para o empresário Joesley Batista. A liderança política que alcançou depois de ter disputado à Presidência da República foi se “esfarelando” nos últimos três anos, na medida em que fora sendo citado em delações da Operação Lava Jato. Sua irmã, a jornalista Andrea Neves chegou a ser presa e ele afastado do Senado.

Um tucano, que solicitou anonimato à reportagem, explicou que Aécio teria se dado conta de que “sua presença pode complicar a formação da chapa, tanto majoritária quanto para as eleições no Legislativo”. Ainda segundo a fonte anônima, “Ele [Aécio] avaliou que nesse momento resolver os problemas de Minas é mais importante. E, por isso, ele não tentará a reeleição nem mesmo colocará seu nome para a disputa para deputado federal, até mesmo porque ele não quer ocupar esse cargo”, disse.

Outro tucano que também solicitou anonimato, acredita que Aécio seria se elegerá deputado federal “facilmente”. “Em um segundo momento, tentará assumir a presidência da Casa. Será por lá que Aécio iniciará a reconstrução de sua vida política”, contou.

Ainda segundo a reportagem, até a irmã do senador, a jornalista Andre Neves, já estaria admitindo a aliados “a hipótese de Aécio ser candidato à Câmara, mas quer mais tempo”.

Quando questionado sobre a possibilidade de Aécio desistir da reeleição ao Senado, o deputado federal Marcus Pestana negou a conversa. “Não vamos passar o carro na frente dos bois. Ainda há muitas conversas pela frente” disse à reportagem.

O deputado federal Paulo Abi-Ackel também negou a possibilidade, apontado para a competitividade de Aécio. “Vejo ele muito competitivo, mas essa decisão deve ser tomada mais para a frente”, disse.

O presidente do PSDB estadual, o deputado federal Domingos Sávio, falou do respeito que Aécio Neves tem dentro do partido. “Aécio tem todo respaldo da legenda. Todos os prefeitos, deputados e lideranças reconhecem a importância do senador. No entanto, a decisão de participar da corrida eleitoral cabe apenas a ele. O que ele decidir, terá o apoio do partido”, declarou.

A fala do presidente do PSDB Minas, entretanto, mudou de tom. Desde que fora reconduzido à presidência do partido, em novembro do ano passado, Domigos Sávio se tornou o principal porta voz da candidatura à reeleição de Aécio Neves ao Senado. Afirmou em diversas oportunidades que Aécio “não está fora do páreo”, e descartava a disputa de uma cadeira da Câmara dos Deputados. “Não se cogita a hipótese de ele ser candidato a deputado federal. Tenho convicção que ele vai ser candidato a governador de Minas Gerais ou à reeleição para o Senado”, defendeu Sávio.

Procurado pela reportagem, Aécio Neves disse que “não comenta nenhuma informação dada por parlamentar que não se identifica”.

Maiores desdobramento terão de aguardar o retorno do senador Anastasia. Ele embarca na próxima quinta-feira para  Genebra, na Suíça onde representará o Senado na 138ª Assembleia da União Interparlamentar.

Comentários

Comentários

Siga-nos no Twitter

© 2017 PODER EM FOCO