Notícias

Aécio comunica a Tasso que não renunciará à presidência do PSDB

O senador mineiro também pediu a Tasso que permanecesse à frente da legenda até a Convenção Nacional do Partido, marcada para o início de dezembro.

Crédito Foto: Alan Marques/ Folhapress
 

Pressionado por lideranças do seu próprio partido para que renunciasse a presidência do PSDB, o senador Aécio Neves (PSDB-MG), acertou com o senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), presidente interino da legenda, que não renunciaria ao comando da legenda, mas que permaneceria na condição de licenciado. Na mesma conversa, Aécio pediu a Tasso que permanecesse à frente da legenda até a Convenção Nacional do Partido, marcada para o dia 9 de dezembro. Aécio, que está licenciado da presidência da legenda desde maio, argumentou que sua renúncia poderia ser entendida como uma espécie de “confissão de culpa”.

A conversa entre Tasso e Aécio aconteceu na manhã dessa quarta-feira (25). Havia a expectativa de que o mineiro renunciasse ao comando da legenda na reunião da bancada do Senado, ontem (24), o que não aconteceu. Segundo o depoimento de alguns participantes da reunião, Aécio pediu uma conversa privada com Tasso. Na semana passada Aécio recebeu o ultimato do comando do PSDB para que deixasse o comando da sigla. Coube ao senador Antônio Anastasia (PSDB-MG), amigo pessoal de Aécio, a missão de avisá-lo que a situação era insustentável.

Na semana passada Tasso teria dito a aliados que deixaria a presidência da legenda caso Aécio não renunciasse.

Tasso disse que Aécio já tinha tomado sua decisão. Ele, por sua vez, ainda iria “consultar as bases” para ver o que decidirá. Tasso disse que Aécio lhe fez um apelo, e que estava ouvindo a posição de que está muito perto da convenção e a renúncia causaria um novo tumulto.

Ainda segundo Tasso, Aécio teria dito que não ocupará nenhum protagonismo, nem no PSDB nem na vida pública nacional, e que iria se concentrar em cuidar da sua base eleitoral em Minas Gerais e em sua defesa nas ações que responde à Justiça. O tucano mineiro é acusado de corrupção passiva e obstrução da Justiça. Somente esse ano Aécio foi afastado duas vezes do seu mandato, mas conseguiu reverter a situação. Ele também foi gravado pelo empresário Joesley Batista, da JBS, a quem pediu R$ 2 milhões.

 

 

Comentários

Comentários

Siga-nos no Twitter

© 2017 PODER EM FOCO | desenvolvido por maxwellpas